wrapper

Mérito Empresarial2016

No primeiro dia de comemoração oficial aos vinte anos de emancipação política e administrativa de Uruana de Minas, 20 de janeiro, a cidade foi invadida por prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, deputados que teve como objetivo a assinatura do Termo de Cooperação entre o município, Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrário) e a secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento visando a aplicação da Medida Provisória da Regularização Fundiária que permitirá resolver grande parte dos problemas acumulados nos últimos 30 anos.
A Medida Provisória assinada pelo presidente Michel Temer vai permitir a entrega de títulos de propriedades a todos os assentados regulares com documentação no Incra. Aqueles que ainda não tenham nenhum documento da terra e tem perfil para reforma agrária receberão um contrato de ocupação, podendo assim, acessar crédito rural e outras políticas pública
A pedido do deputado federal Zé Silva do partido Solidariedade, o prefeito Ronaldo Verdadeiro e sua equipe de governo mobilizaram autoridades regionais para juntos participarem dessa grande novidade que vai ser um grande avanço na luta de inclusão econômica e social dos assentados na região.
Segundo o deputado Zé Silva, que aproveitou para apresentar as autoridades presentes o seu plano de ações parlamentares para esse ano, só 15% dos assentados no Brasil tem a documentação de suas propriedades. “Sem essa regularização, as famílias assentadas não acessam políticas públicas como o crédito rural ou financiamentos para habitação, entre outras. As famílias rurais assentadas, nessa situação, acabam num ambiente de verdadeiras favelas rurais onde, além das dificuldades para implementarem projetos produtivos, também não têm infraestruturas sociais como energia elétrica, telefonia, estradas, habitação e outros direitos para uma vida de melhor qualidade e vivem como clandestinos. Agora é a realidade é outra, é vida nova”, falou o parlamentar.

Como irá funcionar
O Termo de Cooperação assinado na cerimônia que aconteceu no plenário da Câmara Municipal entre a Prefeitura e o Incra envolve as secretarias municipais, a Emater, Associação dos Assentados e órgãos governamentais e não governamentais. Juntos irão até aos assentamentos colher informações das pessoas que estão ali morando e verificando se têm ou não documentação. Os dados serão repassados para a secretaria nacional de Desenvolvimento Agrário e o Incra para fazer o cadastro e em seguida a emissão do Título de Posse.
A prefeita de Dom Bosco, Iramaia Almeida, foi a primeira a assinar o Termo de Cooperação. Em seguida, assinaram os prefeitos de Natalândia, Riachinho e Chapada Gaúcha. Também assinaram o Termo os prefeitos de Arinos, Urucuia, João Pinheiro e Brasilândia. Os prefeitos que não estavam presentes irão assinar posteriormente. Marcaram presença dos prefeitos de Guarda-Mor e São Francisco e o vice-prefeito de Cabeceiras (GO).

img2
Antes da assinatura, o representante do Instituto Áquila, Lucas Souza, palestrou sobre as atividades do grupo que presta serviços para as prefeituras através de levantamentos de dados da administração municipal, objetivando estratégias de oportunidades para um programa de modernização da gestão para gerar renda e reduzir gastos.
O diretor nacional do Incra, Ewerton Giovanni dos Santos, informou que no Brasil existem 10 mil assentamentos rurais, sendo 30 mil em Minas Gerais e que 70% deles não têm sequer um papel que comprova a propriedade. Para resolver essa situação há seis meses começou um trabalho intenso de regularização e modernização que culminou no presente de “papai Noel” quando no dia 23 de dezembro a Medida Provisória foi assinada pelo presidente da república quando deputado Zé Silva apresentou a urgência e a emergência da sua promulgação.
Os superintendentes do Incra em Brasília e Belo Horizonte, Marco Aurélio Bezerra da Rocha e Robson de Oliveira Fonzar, se colocaram à disposição dos prefeitos para atender o mais rápido possível as suas reivindicações.
O deputado estadual Inácio Franco (PV) e o pai do deputado federal Marcelo Aro (PHS), Zé Guilherme, colocaram os gabinetes abertos na colaboração para resolver os problemas dos municípios.
Ao final do evento, o prefeito anfitrião Ronaldo Verdadeiro, agradeceu a presença dos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores da região, aos deputados Inácio Franco, Zé Silva e Marcelo Aro e a equipe do Incra. “Nós temos no município de Uruana cinco assentamentos rurais que estão esperando há muito tempo por essa regularização, então essa titularização dos lotes é um grande sonho dos nossos assentados que está sendo realizado”, finalizou Verdadeiro.


Texto- Ewertom Jornal Tribuna

109 Comments

  • Link do comentário jfcylg Sunday, 30 July 2017 00:42 postado por jfcylg

    YcB410 eslapecouspm, [url=http://dcyxljzaerjy.com/]dcyxljzaerjy[/url], [link=http://ijtqrhislbfx.com/]ijtqrhislbfx[/link], http://eqqsfcrofktt.com/

  • Link do comentário MichaelZem Tuesday, 18 July 2017 04:07 postado por MichaelZem

    Overview
    Accessory navicular syndrome occurs when a type II accessory navicular (or "os tibiale externum") becomes painful due to movement across the pseudojoint between the ossicle and the navicular bone. The syndrome presents on MRI with bone marrow oedema signal (hypointense T1, hyperintense T2/STIR) in both the accessory ossicle and navicular. It can be inferred on musculoskeletal ultrasound if a patient's pain is located at a type II accessory navicular and the patient is tender to transducer pressure. Ultrasound can also be useful to compare with the contralateral side.



    Causes
    The syndrome may result from any of the following, previous trauma such as a foot or ankle sprain. Chronic irritation from shoes or other footwear causing friction against the bone. Strain from overuse or excessive activity.

    Symptoms
    Adolescence is a common time for the symptoms to first appear. This is a time when bones are maturing and cartilage is developing into bone. Sometimes, however, the symptoms do not occur until adulthood. The signs and symptoms of accessory navicular syndrome include A visible bony prominence on the midfoot (the inner side of the foot, just above the arch) Redness and swelling of the bony prominence. Vague pain or throbbing in the midfoot and arch, usually occurring during or after periods of activity.

    Diagnosis
    During your clinical exam, you may note erythema to the navicular prominence area and a foot that collapses in stance. While it?s common to see flat feet with these patients, this may not always be the case. You will note a significant difference in the off-weightbearing arch compared to the foot in stance, which is lower. These patients will always have pain to the navicular bone, especially at the major insertion of the posterior tibial tendon just proximal and also inferior to the navicular bone. You may also find they have pain on resisted adduction.

    Non Surgical Treatment
    In order to strengthen your muscles to prevent further injury and to provide support to the foot, your podiatrist may also outline a physical therapy routine and prescribe orthotics. Orthotics will provide support to the arch of your foot, although they must be carefully crafted in order to make room for that pesky extra bone you?ve got poking about.



    Surgical Treatment
    rolotherapy Strengthens the ligaments, tendons and muscle attachments affected by ANS. Prolotherapy is an injection technique that works to strengthen these ligament, tendon, and muscle attachments by causing a mild anti-inflammatory response in the tissues. Prolotherapy supports the body’s normal healing response to injury. The solution directed at the injured and weakened tissue will cause an influx of blood supply and regenerative cells to come to the area. As part of this healing cascade, collagen cells will also be deposited at the injured site. The tissue, which is made mostly of collagen, will become stronger and tighter as these new collagen cells mature. The injured tissue becomes healthy again. When the weakness or injury in these structures is resolved, often times the symptoms with ANS are resolved and the patient no longer suffers from chronic foot pain. In our experience, patients typically feel better soon after treatment. However, if the person desires to run again or continue to be very active, it may take 3-5 treatments to fully resolve the condition. Activity is increased during treatment as symptoms resolve.

  • Link do comentário home page Monday, 17 July 2017 15:11 postado por home page

    Howdy just wanted to give you a quick heads up and let you know a few of the images aren't loading properly. I'm not sure why but I think its a linking issue. I've tried it in two different internet browsers and both show the same results.

Deixe um comentário